Rádio Icó News

segunda-feira, 30 de maio de 2022

SICREDI - CONHEÇA O COOPERATIVISMO DE CRÉDITO; OPÇÃO É MAIS VANTAJOSA QUE INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS TRADICIONAIS


Modelo aposta em gestão democrática e redistribuição de lucros para empoderar associados e fomentar economia local
 
Muitas pessoas já ouviram falar de cooperativas de crédito - afinal, o modelo chegou a 11,9 milhões de associados em todo o Brasil em dezembro de 2020 -, mas várias ainda não sabem muito bem do que se trata. No cooperativismo de crédito, um grupo de pessoas se reúne para prestar serviços financeiros a todos aqueles que são associados à instituição.

As cooperativas não se restringem apenas à contratação de crédito. No caso do Sicredi, primeira instituição financeira cooperativa do país e da América Latina, com mais de 5,5 milhões de associados, dispõe de todos os produtos e serviços oferecidos por bancos tradicionais, como cartão, conta-corrente, carteira de investimentos, dentre outros.

É importante destacar que, no cooperativismo, os associados não são clientes, mas donos do negócio: todos que participam com um capital social na instituição têm poder de voto nas decisões da cooperativa, em uma gestão democrática. Além disso, no cooperativismo não há o objetivo de gerar lucro: esse dinheiro, conhecido como sobra, pode ser reinvestido na instituição ou distribuído proporcionalmente entre todos os associados.

A participação igualitária de todos os associados nas decisões da empresa e a redistribuição dos resultados permitem que as cooperativas de crédito tenham taxas mais justas em relação à média de mercado, democratizando o acesso da população aos serviços promovidos por instituições financeiras e fomentando a economia local.

“Cooperar para o bem comum e o crescimento de todos é nossa premissa. O cooperativismo de crédito é fundamental nisso”, afirma Wilson Moraes, presidente do Conselho de Administração da Central Sicredi Norte e Nordeste.

Cooperativismo estimula crescimento da economia

De acordo com pesquisa realizada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) em parceria com o Sicredi, o cooperativismo incrementa o Produto Interno Bruto (PIB) per capita dos municípios em 5,6%, cria 6,2% mais vagas de trabalho formal e aumenta o número de estabelecimentos comerciais em 15,7%, democratizando o acesso da população a serviços financeiros e estimulando o desenvolvimento social e econômico local.

Para fazer parte de uma cooperativa de crédito, o associado deve investir uma pequena quantia, denominada de capital social. Esse investimento é posteriormente devolvido na redistribuição dos resultados. No Sicredi, os resultados são distribuídos diretamente na conta corrente dos associados, injetando recursos na economia das comunidades e municípios brasileiros.

“É a partir dessa união de forças que nós ajudamos as pessoas a terem uma vida financeira saudável, bem como contribuímos com a promoção dos negócios locais e o desenvolvimento de toda comunidade onde estamos inseridos. Criamos, assim, um ciclo virtuoso, em que a renda levantada pela cooperativa retorna ao próprio investidor e financia projetos e negócios relevantes no local em que ele vive”, conclui Wilson Moraes.

Sobre o Sicredi

O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento de seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. Possui um modelo de gestão que valoriza a participação dos mais de 5,5 milhões de associados, que exercem o papel de donos do negócio. Com mais de 2.200 agências, o Sicredi está presente fisicamente em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal, oferecendo uma carteira com mais de 300 produtos e serviços financeiros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário